Hegemonia no desporto universitário

Quarta, 02 de Maio de 2012

por Acabra .Net

Findados os Campeonatos Universitários 2012 que decorreram entre 16 e 22 de Abril na Universidade do Minho, a disputa de dez modalidades em onze possíveis trouxe resultados positivos para a AAC. Por Fernando Sá Pessoa

“O balanço é extremamente positivo”, afirma Hugo Rodrigues, coordenador geral do desporto universitário pelo desporto da Associação Académica de Coimbra (AAC), relembrando as medalhas de ouro conquistadas pelas modalidades de futsal e râguebi femininos e pelo vólei masculino. Hugo Rodrigues adianta que, nestas modalidades, “tem-se demonstrado a hegemonia da AAC, porque há atletas muito fortes e é o segundo ano consecutivo em que são alcançados os primeiros lugares”.

O saldo do dirigente associativista acerca dos Campeonatos Universitários de 2012 dificilmente poderia ser melhor. Naquela que foi ainda uma fase concentrada, “houve o envolvimento de variadas modalidades coletivas”, tendo a Académica disputado dez das onze possíveis. Além disso, “conseguiu-se garantir mais duas equipas para participarem nos europeus”.

Os principais responsáveis pelo sucesso são, para o coordenador, “os atletas e todos os recursos humanos da universidade, assim como a organização das secções desportivas”. De recordar que a participação nestes campeonatos é feita com utilização maioritária de atletas de competição. Segundo o responsável pelo pelouro do desporto universitário, “cerca de 95% dos atletas são federados”, em estreita sintonia com as secções desportivas da AAC. Neste capítulo, apenas o futsal é uma exceção à regra, uma vez que a constituição da sua equipa foi feita, na totalidade, por estudantes universitários. “Falamos com os treinadores, organizamos os treinos e fazemos uma seleção de atletas aqui do distrito”, explica.

Esta foi uma competição em que valeu, para Hugo Rodrigues, o mérito de se terem feito conquistas fora de portas, pois quem joga em casa tem a vantagem de poder contar com os atletas que jogam pelos seus clubes em datas próximas dos jogos universitários. Se, no ano passado, essa vantagem esteve do lado da AAC, “este ano ela passou para o Minho”, acrescenta.